Artigos, ATUALIDADES › 29/09/2022

Entre anjos e demônios!

Cardeal Tolentino, com poesia, escreveu: «só o ombro do anjo permite a visão da luz». Um anjo é sempre alguém que carrega uma boa notícia! Um anjo é anjo porque é mensageiro, porque o que ele comunica é a potência de uma luz maior do que ele mesmo!

A Igreja celebra hoje, 29, os arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael. Cada um deles, nalgum momento da história da salvação, carregou uma mensagem da parte de Deus. A tradição dos anjos e arcanjos é bonita, remete as memórias da infância, de uma fé original.

Infelizmente, vivemos uma época que se fala mais de demônios do que de anjos, mais de ameaças e de medos do que se comunica consolação e misericórdia da parte de Deus. A narrativa demoníaca ainda intimida mais as consciências e impõe um pensamento prisioneiro, ao contrário de toda liberdade bíblica.

Por outro lado, cada ser humano vive a tensão entre os seus anjos e os seus demônios. É uma luta interior muito feroz! Tem dias que os demônios comunicam mais a partir das nossas atitudes, tem dias que os anjos vencem! O psicólogo estadunidense Rollo May que discutia a necessidade de ver cada pessoa integralmente, escreveu: «ser capaz de sentir e viver o amor, exige um confronto com o demoníaco. As duas coisas parecem opostas, mas se uma é negada, a outra também se perde». Para ele, todo amor mora bem ao lado do «demoníaco». Rilke, na Carta a um jovem poeta, registrou: «se meus demônios me abandonarem tenho medo de que meus anjos também desapareçam». Ambos, pela terapia e pela arte, indicavam a vida como uma tensão permanente entre os anjos e os demônios e saber discernir o lugar de cada um deles é uma tarefa da fé e da vida.

No dia que celebramos e agradecemos aos Anjos de Deus, peçamos a graça de no confronto dos dias, deixar nossos anjos interiores comunicarem mais vida, mais esperança, mais perdão e consolação para um mundo machucado pelo exagerado espaço de tantos demônios.

Pe. Maicon A. Malacarne – Diocese de Erexim