Artigos, Bispos › 15/05/2020

Escolhas urgentes

O momento atual impõe a necessidade de reflexão sobre o mundo desejado para o período pós-pandemia. O que até então se considerava socialmente normal está sendo suplantado pela necessidade de novos esquemas e ritos existenciais.

O vírus que se espalhou pelo mundo preocupa – e muito! Diante das consequências impostas à sociedade, se redescobre a importância da pesquisa, da ciência, do sistema de saúde e do senso de corresponsabilidade social. Escolhas pessoais e sociais a serem realizadas moldarão o futuro possível.

Como em pouco tempo o vírus se disseminou pelo mundo, também agora o mundo com urgência deve realizar escolhas vitais. O medo de uma doença grave e da morte, ameaçando a todos, e a rapidez das informações exigem atenção, pois o perigo é extenso e os efeitos devastadores. De repente, a simplicidade que marcava as relações sociais cedeu lugar à complexidade em que se transformou o mover-se e o interagir.

Uma questão vai se delineando necessária: qual direção se deseja dar para o futuro? Ao que tudo indica, se está impondo uma nova ordem, pois o mundo conhecido até então, com suas normas e regras, oferece sinais de que está chegando ao seu ocaso. Tal situação solicita ousadia e criatividade da parte dos diversos setores da sociedade. Neste contexto, destaque especial há de se dar ao espírito de solidariedade e à obra do cuidado.

Opiniões inspiradas em ideologias e “informações” que ignoram os méritos da ciência podem inescrupulosamente suprimir a necessidade vital de reconhecer o vínculo original entre o ego e o outro. Ignorar esse vínculo vital é cooperar para o impor-se do conflito e, consequentemente, o recrudescimento da morte.

Por Dom Jaime Spengler, arcebispo metropolitano de Porto Alegre e primeiro vice-presidente da CNBB