Artigos, Bispos › 28/04/2020

Eu sou a porta

No evangelho deste domingo, Jo 10,1-10, Dia Mundial de Oração pelas Vocações, Jesus se apresenta com duas imagens que precisam ser olhadas com muito carinho para colher a mensagem que nos quer transmitir: a porta e o pastor.

Para entender um pouco melhor a parábola, precisamos saber que no tempo de Jesus, especialmente na Galileia onde Jesus viveu por 30 anos, era um contexto rural e o pastoreio era uma das formas mais comuns de sobrevivência dos pequenos proprietários. Todo mundo sabia que os pastores à tardinha reuniam suas ovelhas em currais comuns, em turno, cuidavam delas e, pela manhã, apareciam para conduzi-lasàs pastagens. Cada um tinha o seu assobio, chamava-as por nome e estas saíam pela portae seguiam mansamente o seu cuidador.

Vejamos a fala de Jesus: “quem entra pela porta é o pastor das ovelhas… Ele chama as ovelhas pelo nome e as conduz para fora… caminha à sua frente e elas o seguem, porque conhecem sua voz. Mas não seguem um estranho”.O que Jesus quer nos dizer com isso? Os ouvintes ficaram “boiando”.

Como não entenderam, ele explica: “Eu sou a porta das ovelhas, quem entrar por mim será salvo; entrará, sairá e encontrará pastagem… Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância”.Assim Jesus revela sua identidade e missão.

A ‘porta’ tem dúplice função: fechada dá segurança para quem está em casa e aberta sinaliza a liberdade de sair para se alimentar nas verdes pastagens, beber nas fontes puras e cristalinas, refazendo suas energias, convivendo com outros, felizes e contentes porque o pastor está junto e,à tardinha, as reconduz ao repouso da noite.

O ‘pastor’ tem a missão de cuidar de cada uma das suas ovelhas e conduzi-las para onde precisar para ter o necessário. Ele conhece e chama cada uma pelo nome e elas o seguem. É uma sintonia incrível, uma intimidade e familiaridade que nem sempre encontramos entre humanos. Ele acompanha cada uma e se por acaso uma se perde ou fica para trás, a procura até encontrá-la e a reconduz ao convívio do rebanho.

Jesus é o bom pastor, disposto a dar a vida pela salvação de todos: “Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância”. É o que estamos celebrando e fazendo memória nesse tempo pascal. Todos podemos nos sentir acolhidos, carregados ao colo, protegidos, acariciados, amados mesmo em tempo de pandemia.

Jesus, o Bom Pastor, quer todos colaborando com esse projeto de salvação e convida alguns para dedicar-se, total e exclusivamente, para ajudar as pessoas a encontrar a porta da salvação e da vida plena.

Para refletir:

Como está o meu conhecimento de Jesus? Como me relaciono com Ele? Sinto sua proximidade e cuidado comigo e com meus irmãos? O que posso fazer para que haja mais bons pastores para o serviço do Reino? Você, jovem cristão, não poderia ser um deles?

Textos bíblicos: At 2,14.36-41; Jo 1, 1-10; Sl 22 (23).

Dom Jaime Pedro Kohl – Bispo de Osório