Notícias › 12/04/2021

Páscoa e pandemia: A visita do Ressuscitado aos hospitais de Caxias e região

Iniciativa dos capelães das casas de saúde foi realizada para levar a bênção aos profissionais de saúde e aos doentes, por ocasião da Páscoa

O Papa Francisco, não poucas vezes, tem insistido aos padres, religiosos e lideranças da Igreja para que busquem, verdadeiramente, reanimar a esperança dos que mais sofrem com o mal da pandemia. E a vitória de Cristo sobre a morte, celebrada no Tempo Pascal, é a certeza de que a vida sempre vence, quando unida a Ele.

Por isso, na Semana Santa e nos dias que sucederam a Páscoa de 2021, o Santíssimo Sacramento, isto é, o próprio Jesus na Eucaristia visitou os hospitais Geral, do Círculo e Pompéia, em Caxias do Sul. A iniciativa dos capelães dessas casas de saúde foi realizada seguindo todos os protocolos sanitários, com o objetivo de levar a bênção e também dar alento aos profissionais de saúde e aos doentes.

No Hospital do Círculo, a visita aconteceu durante a Semana Santa e foi conduzida pelo padre Cláudio Pezzoli, que levou a Eucaristia a todos os setores e também nos leitos dedicados ao cuidado da Covid-19. Na Quinta-feira Santa, 1º de abril, o padre Ezequiel Dal Pozzo, a convite do Hospital da Unimed, realizou momentos de oração e música junto aos profissionais da saúde. A ação que foi concluída com a bênção e palavras de esperança e motivação tendo como centro o mistério da Páscoa, também contou com a presença do seminarista Leonardo Soares.

Todos os setores do Hospital Geral, inclusive as UTIs dedicadas ao tratamento da Covid-19, foram visitados pelo Santíssimo Sacramento no domingo de Páscoa, 04 de abril. Na celebração da ressurreição do Senhor, o padre Leonardo Inácio Pereira, capelão do  HG, percorreu os corredores para apresentar o Ressuscitado presente na Eucaristia aos doentes, familiares e servidores da saúde. “O Evangelho de Marcos, lido na vigília Pascal dizia que o anjo de Deus de dentro do túmulo de Jesus disse às mulheres: ‘Não vos assusteis! Vós procurais Jesus de Nazaré, que foi crucificado? Ele ressuscitou. Não está aqui. Vede o lugar onde o puseram. Ide, dizei a seus discípulos e a Pedro que ele irá à vossa frente, na Galiléia. Lá vós o vereis!’ Com esta motivação, junto com a Pastoral da Saúde e o seminarista Sérgio Viegas, fomos à Galiléia do Hospital Geral. Foi um momento simples, mas cheio de esperança e fé”, salienta o sacerdote.

Por fim, na quinta-feira, 08 de abril, todos os setores e também leitos dedicados ao cuidado da pandemia foram visitados pelo padre Cláudio Pezzoli, no Hospital Pompéia. Em cada um dos ambientes, os colaboradores e pacientes realizaram momentos de oração e receberam a bênção com o Santíssimo Sacramento, memorial da paixão de Jesus.

Ainda no mês de março, no dia 19, Solenidade de São José, os freis capuchinhos que atendem a Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, de Flores da Cunha, realizaram um momento de oração e bênção com o Santíssimo Sacramento em frente ao Hospital Beneficente Nossa Senhora de Fátima. Na ocasião, os religiosos rezaram e cantaram diante da casa de saúde e abençoaram os colaboradores e pacientes.

Pedidos de oração dos profissionais da saúde de Bento Gonçalves foram colocados junto ao altar do Santuário Santo Antônio

Durante a Semana Santa, a Paróquia Santo Antônio realizou um gesto de acolhida dos pedidos de oração feitos pelos profissionais da saúde que atuam no Hospital Tacchini e na UPA 24h, de Bento Gonçalves. Em ambos os locais, foram colocadas caixinhas para que os trabalhadores pudessem escrever e depositar suas intenções, neste tempo de pandemia. Na Vigília Pascal, do Sábado Santo, os escritos foram colocados diante do altar do Santuário Santo Antônio. A ação será feita novamente e irá se estender até o final do mês de maio, quando a Igreja celebra a Solenidade de Pentecostes.

Os registros fotográficos dos hospitais Geral, Pompéia, Círculo e Unimed foram feitos pelos setores de comunicação das instituições. No Hospital Fátima, de Flores da Cunha, são da Bruna Picinini e da ação da Paróquia Santo Antônio, Felipe Padilha.

Com informações da Diocese de Caxias do Sul