Notícias › 07/05/2021

Igreja se prepara para Assembleia Eclesial da América Latina e do Caribe

A Igreja na América Latina e no Caribe está se preparando para “uma Assembleia Eclesial sem precedentes”. A proposta é responder à pergunta: “Quais são os novos desafios para a Igreja na América Latina e no Caribe, à luz da Quinta Conferência Geral de Aparecida, dos sinais dos tempos e do Magistério do Papa Francisco, tanto para a Primeira Assembleia como a caminho do Jubileu Guadalupano em 2031 e do Jubileu da Ressurreição em 2033?”

Organizada para ser realizada em duas fases, neste momento está em andamento o processo de escuta, para o qual podem contribuir grupos eclesiais e pessoas individuais. Nos dias 21 a 28 de novembro, junto ao Santuário de Nossa Senhora de Guadalupe, no México, vai acontecer a grande Assembleia Eclesial. Os objetivos da Assembleia são:

1º) Reanimar a Igreja de uma nova forma, apresentando uma proposta reformadora e regeneradora.
2º) Ser um evento eclesial numa chave sinodal, e não apenas episcopal, com uma metodologia representativa, inclusiva e participativa.
3º) Tornar possível uma releitura agradecida de Aparecida a fim de gerir o futuro.
4º) Ser um marco eclesial que possa relançar os grandes temas que ainda estão em vigor e que surgiram em Aparecida e retomar os temas e agendas que têm impacto. É um kairós, um sinal partilhado com outros continentes a partir do qual muitos frutos podem brotar.
5º) Reconectar as cinco Conferências Gerais do Episcopado Latino-americano e do Caribe, ligando o Magistério Latino-americano ao Magistério do Papa Francisco e marcando três marcos: de Medellin a Aparecida, de Aparecida a Querida Amazônia, e de Querida Amazônia ao Jubileu de Guadalupe e da Redenção em 2031+2033.

Articulação no Regional Sul 3

Na manhã do dia 6 de maio, Dom Geremias Steinmertz – arcebispo de Londrina e integrante da coordenação da Assembleia Eclesial, falou para os coordenadores de Pastoral das Arqui/Dioceses do Rio Grande do Sul, destacando que, com a Assembleia, o Papa Francisco tem em mira nove pontos: Ser uma assembleia em chave sinodal; em colegialidade; convidando à conversão integral; com voz profética; com visão integradora integral (Pátria Grande); com incidência para causar impacto na sociedade e nos líderes da Igreja; articulando e integrando (redes em rede) com o CELAM como articulador da Igreja local; descentralizando a pertença (descentralizar e dividir o poder sem deixar de cultivar a pertença); acolhendo e aproximando o Magistério da Igreja.

Para acompanhar o processo da Assembleia, você pode visitar o site asambleaeclesial.lat . No endereço também está o Guia metodológico e os questionários a serem respondidos. Todos são convidados a, colegialmente, participarem desta grande Assembleia Eclesial da América Latina e do Caribe.

Contribuição: Pe. Roque Hammes