Notícias › 20/06/2022

CNBB Sul 3 lamenta o falecimento do Pe. Marcelino Sivinski

A CNBB Sul 3 informa com pesar o falecimento do Pe. Marcelino Sivinski.

Em seus mais de 50 anos de sacerdócio, Pe. Marcelino dedicou-se assiduamente ao estudo e ensino da teologia no âmbito litúrgico-pastoral. Atuou no magistério em várias instituições de ensino superior, como a Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção (SP), Instituto de Teologia Pastoral do Ceará, Fortaleza. Prestou assessorias e serviços a CNBB, a nível do Regional Sul 3 e do Regional Nordeste I (Ceará) e a nível Nacional. Participou ativamente como fundador na criação da Rede Celebra. Assessorou e participou de inúmeros eventos, congressos e assembleias eclesiais.

Ainda em vida, deixou a seguinte recomendação: “Não esqueçam de rezar por mim e lutar por um mundo mais justo e fraterno. Amar significa servir com simplicidade e humildade” (Pe. Marcelino Svinski).

Biografia

Padre Marcelino Sivinski nasceu em 17 de maio de 1941 em Encruzilhada do Sul, filho de Leonardo Sivinski e Feliksa Stelmaszcyk Sivinski. Recebeu o Sacramento do Batismo no dia 11 de junho de 1941 na Igreja Nossa Senhora de Czestochowa de Dom Feliciano.

Foi ordenado diácono no 08 de março de 1967, no Seminário Nossa Senhora da Imaculada Conceição de Viamão e ordenado presbítero, no dia 02 de julho de 1967 na Igreja Nossa Senhora de Czestochowa de Dom Feliciano; ambas por Dom Alberto Etges.

Seu ministério presbiteral iniciou-se, em 1968, como professor no Seminário Sagrado Coração de Jesus e vigário da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro de Arroio do Meio. Posteriormente, Paróquia Nossa Senhora de Rio Pardo, na Paróquia Santo Antônio de Santa Cruz do Sul, Paróquia Santa Bárbara de Encruzilhada do Sul, Paróquia Nossa Senhora da Conceição e Paróquia São José de Amaral Ferrador, onde preparava a comunidade local para a celebração do seu bicentenário. Teve participação ativa na organização e desenvolvimento da formação de agentes de pastorais e diáconos permanentes da diocese de Cruz do Sul.

Falecimento e última homenagens

No último sábado o sacerdote deu entrada na UTI do Hospital Santa Cruz com edema pulmonar e faleceu na tarde desta segunda-feira (20).

Na terça-feira, 21, o corpo será velado em Dom Feliciano a partir das 8h, encerrando com a missa de exéquias às 15h, seguida de sepultamento no cemitério local.