Artigos, Bispos › 31/03/2021

Jesus vai ressurgir

Na noite da Páscoa a Igreja canta: “Ó morte, onde está tua vitória”? (1Cor 15,55). O Cristo ressurgiu honra e glória!

Jesus em sua pregação dizia: “Em verdade, em verdade eu vos digo: se o grão de trigo que cai na terra não morre, fica só. Mas, se morre, produz muito fruto. Quem ama a sua vida, perde-a; mas quem desapega de sua vida neste mundo, há de guardá-la para a vida eterna” (Jo 12, 24 – 25).

Jesus, como semente, caiu na terra com sua paixão e morte, mas ressuscitou como uma semente que germina e dá abundante fruto. Com sua morte nasce a Igreja, o corpo místico de Cristo. Assim também a humanidade, a comunidade dos batizados, renasce porque Jesus deu a sua vida por todos, pois é morrendo que se vive para a vida eterna! Servir o Filho é participar com Ele no coração do Pai. Servir o Filho é associar-se a Ele na obra da redenção. O discípulo de Jesus é chamado a viver o mesmo mistério de morte para gerar a vida e ser fecundo em favor dos seus irmãos (cf. Apostila da CNBB Sul 3, 2021, p. 39).

No Texto Base da Campanha da Fraternidade Ecumênica temos este belo comentário: “O seguimento a Jesus implica em assumir o compromisso de cooperar e comprometer-se com a nova humanidade. Esse compromisso é a amorosidade e a paz que nos desafiam diariamente a experimentar relações de respeito e equidade, tanto com as pessoas quanto com a natureza. A partir da amorosidade e da paz somos livres para incluir, ser solidários e praticar o diálogo, respeitar todas as tradições de fé, viver em horizontalidade, sermos justos nas relações econômicas (CNBB, Texto Base, n. 140).

Celebrando a Ressurreição do Senhor, olhamos sua face de Ressuscitado e plenos de alegria e esperanças oramos com Bruno Forte: “Senhor Jesus, tu recebeste do Pai o espírito da vida nova, para que de ti, entregue à morte por nosso amor, recebêssemos também nós a força do Consolador. O encontro contigo, ressuscitado dos mortos, mudou o coração e a vida das primeiras testemunhas da nossa fé. Ajuda-nos, Senhor, a encontrar-te, para que, assim, nos deixemos transformar pelo anúncio da tua ressurreição, e possamos participar da tua alegria na vida eterna. Vem, Senhor Jesus”!

Feliz e Abençoada Páscoa para todos!

Dom Hélio Adelar Rubert – Arcebispo de Santa Maria