WEBMAIL

O sentido do Natal para o cristão!

Estimados irmãos e irmãs em Cristo Jesus! Com a proximidade da celebração do Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo, creio que deveríamos refletir sobre o sentido dessa festa, na vida pessoal, nas famílias e na própria comunidade de fé. O sentido do Natal, ontem, hoje e no futuro, para os cristãos, vai ser sempre o de celebrar o nascimento de Jesus, o Filho do Deus Altíssimo. Percebemos que muitas pessoas estão absorvendo e celebrando o Natal sem saber porquê celebramos essa festa. Neste sentido, a celebração é puramente comercial, ou celebra-se porque é uma festa bonita, marcada pelas luzes e pela troca de presentes, etc. Neste caso, o centro ou o motivo da celebração não é lembrado; é o Natal sem Jesus.

Há valores que devemos resgatar e precisamos transmitir às próximas gerações, para celebrar um Natal cristão. Além de todo o clima de preparação exterior, é um tempo propício para revermos a nossa vida interior, para sermos mais solidários, abrirmos o nosso coração à reconciliação e estendermos as mãos, desejando aos outros a paz e recebendo a paz.

Se tirarmos do Natal a celebração da vinda do Filho de Deus entre nós, isto é, Jesus Cristo, a festa do Natal passa a ser uma festa entre tantas outras que temos. Com a diferença da troca de presentes, celebrada por quase todos os povos, em todos os continentes. Infelizmente, em muitos lugares, celebra-se o Natal, mas o festejado não é nem lembrado; o que importa é o movimento comercial.

Natal foi e continua sendo uma festa para ser celebrada em família, porque Deus serviu-se de uma família para enviar seu filho entre nós, e foi em família que se celebrou o primeiro Natal. Natal é a Festa do encontro de gerações, é tempo de receber familiares, de matar a saudade, de dar e receber um abraço.

Mas o espírito do Natal nos pede um pouco mais. Nos pede para olharmos para além do nosso círculo familiar e de amizade. Para aquelas realidades que normalmente não temos presente em nossa vida e na nossa sociedade. Mas eu e você sabemos que existem. Não adianta a gente querer ignorar, porque o espírito do Natal irá nos recordar.

Portanto, abra as portas do teu coração, abra os braços para um abraço. Vá ao encontro daqueles que precisam da tua presença, do teu carinho, do teu amor e do teu gesto de solidariedade. Para fazer isso não precisa viajar milhares de quilômetros, basta apenas alguns passos. A oportunidade para fazer o bem, dentro do espírito do Natal, pode estar dentro da tua casa, ou quem sabe na casa ao lado, ou estar logo na quadra seguinte ou no bairro vizinho. Não tenhas medo de expressar amor, num gesto de caridade que expresse a presença do Senhor Jesus na tua vida.

+ Dom José Gislon, OFMCap. – Bispo Diocesano de Caxias do Sul