Artigos, Bispos › 01/07/2019

O testemunho da fé

Estimados Diocesanos! A Sagrada Escritura nos traz inúmeros relatos de testemunho de fé dos patriarcas, dos profetas, de homens e mulheres que, abrindo os olhos e os ouvidos para as coisas do céu, se colocaram na escuta do Senhor, deixaram que Ele lhes falasse ao coração, orientasse sua vida, mesmo nos momentos mais difíceis, quando a vida deparou-se com a realidade da morte, souberam manter-se fiéis ao Senhor, a quem tinham confiado e entregado a vida na missão, como discípulos, mas também como oferenda de fidelidade até o fim.

Recordar e celebrar o testemunho de fé dos mártires de ontem e de hoje na vida da Igreja, é manter viva a memória histórica da fé no Senhor Jesus, que se faz presente na vida do povo de Deus, que celebra a presença de Deus na sua caminhada, entre as provações deste mundo, mantendo acessa a luz da fé e da esperança, de que Deus não abandona o seu povo e quem nele confia.

Como povo de Deus a caminho da casa do Pai, somos provados na nossa fé. E a pergunta que Jesus fez aos discípulos: “E vós, quem dizeis que eu sou” (Mt 16,15), faz também ao nosso coração de discípulos e discípulas na realidade de hoje. Como respondemos ao Senhor? Com palavras evasivas do que dizem, ou com a coerência do testemunho de fé de quem acolheu Jesus em sua vida? Este amadurecimento na fé passa por um processo de crescimento que vai muito além da admiração pela pessoa de Jesus. Ele nos leva a testemunhar a fé nele não só pelas palavras dos nossos lábios, mas também pelas nossas obras, pelo nosso compromisso de discípulos e discípulas seus comprometidos com o Reino de Deus, com o cuidado da vida dos nossos irmãos e irmãs e da nossa Casa Comum.

Como peregrinos, devemos estar dispostos a acolhermos a graça de Deus, que se manifesta no nosso caminho de crescimento espiritual na vida de fé, mas também como criatura humana que se coloca com humildade diante do Criador. Assim, seremos capazes de reconhecer que Deus não pode ser compreendido apenas através de conceitos compilados pela inteligência humana. Deus é sempre novidade. A fé nele comporta contínuas descobertas e cada resultado alcançado é sempre somente uma etapa, jamais o fim. Acolher esta novidade de Deus, que é Jesus, na vida de fé é acolher a sua graça que nos renova constantemente no seu amor e na sua misericórdia.

Tende todos um bom domingo.

+ Dom José Gislon, OFMCap. – Bispo Diocesano de Erexim