WEBMAIL

Ordenação Episcopal do Mons. Juarez Destro será em 17 de junho, em Porto Alegre

Nomeado pelo Papa Francisco como Bispo Auxiliar de Porto Alegre no dia 08 de março, Mons. Juarez Albino Destro aguarda sua ordenação episcopal, marcada para o dia 17 de junho, na Catedral Metropolitana Mãe de Deus, em Porto Alegre. A celebração, agendada para as 10h daquele sábado, terá como bispo celebrante dom Jaime Spengler, arcebispo de Porto Alegre, e os bispos concelebrantes dom Ângelo Ademir Mezari, bispo auxiliar da Arquidiocese de São Paulo, e dom Jacinto Flach, bispo da diocese de Criciúma (SC).

Natural de Criciúma (SC),  Monsenhor Juarez Albino Destro trabalhou como assessor da Comissão Episcopal para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada (CNBB), entre os anos de 2019 e 2023, além de atuar na formação de sua Congregação, os Rogacionistas.

A ligação do futuro bispo auxiliar com a Arquidiocese de Porto Alegre tem quase 40 anos. No ano de 1986, ele morou no Centro Histórico da capital do Rio Grande do Sul por 14 meses, onde era paroquiano da Catedral Metropolitana.

“Em razão do trabalho, não consegui participar do grupo de jovens, ou servir mais à paróquia. Também tive a oportunidade de conhecer o Seminário de Viamão, mas o prédio antigo. Até pensei em ingressar no seminário daqui, mas acabei retornando para Criciúma e depois segui para o seminário em Curitiba”, relembra o futuro bispo.

Monsenhor Juarez Albino Destro será o 20º bispo auxiliar nomeado para a Arquidiocese de Porto Alegre.

O convite da ordenação

Um detalhe importante da celebração de ordenação episcopal do Mons. Juarez é o convite, que contou com a participação de crianças na confecção da imagem.

Poucos dias depois de ser nomeado como bispo auxiliar para a Arquidiocese de Porto Alegre, Mons. Juarez, que reside em Brasília, foi homenageado pela Creche Santo Aníbal, localizada próximo ao seminário da congregação dos Rogacionistas. As crianças atendidas prestaram uma homenagem entregando desenhos. Com o auxílio e a opinião de alguns funcionários, o futuro bispo escolheu aquele que achou mais parecido e o incluiu na arte do convite, elaborado pelo designer da Arquidiocese de Porto Alegre, Nelson Pereira.

“Eu sempre mantive um contato muito próximo com as crianças nas minhas visitas. Aí organizaram um café da manhã de despedida. Me entregaram alguns desenhos, alguns pintados. Acabei selecionando um deles, em que estava com os cabelos brancos. Não só eu, mas muitas pessoas viram a semelhança. A Giovana, autora do desenho, representa todas as crianças daquela obra socioeducativa. É um símbolo da nossa sensibilidade, do nosso carisma, de trabalhar sempre em prol dos pequenos da sociedade, não apenas às crianças, mas os vulneráveis, os excluídos. Essa atenção que Jesus tinha para com estes em seu tempo precisamos ter hoje”, explica Mons. Juarez.

Com informações da Arquidiocese de Porto Alegre