Artigos, Bispos › 18/11/2021

Os Leigos na Igreja e na Sociedade

No último domingo do Tempo Comum, a Igreja encerra o Ano Litúrgico com a Solenidade de Cristo Rei do Universo e lembra nesse dia a vocação e missão dos cristãos leigos e leigas.

Acreditamos que pelo batismo, fonte de todas as vocações e ministérios, faz de cada cristão um discípulo missionário de Jesus. Portanto, todo batizado é chamado a ser “sal da terra e luz do mundo”. Muitos são os serviços através dos quais os leigos e leigas podem expressar sua vocação de seguidores de Jesus.

O primeiro lugar onde os leigos devem dar testemunho de Jesus Cristo é lá onde vivem. Sua missão que começa em casa, mas que deve contagiar a sociedade toda.

Com sua vida cristã assumida e alimentada na Palavra, na Eucaristia, na oração pessoal e comunitária, o leigo e leiga dá sua contribuição na edificação do Reino de Deus, transformando o mundo por dentro.

O primeiro campo de ação do leigo casado é com sua família. E, a família que deseja ser verdadeiramente cristã não pode fechar-se em si mesma, mas deve abrir-se à comunidade eclesial e civil. Se as pessoas na família e na comunidade são bem acolhidas, se os pobres são ajudados, os filhos ali gerados crescem sem medo de acolher bem e tratar bem todas as pessoas.

É, também, missão dos cristãos leigos e leigas estar lá onde se decidem as políticas públicas de saúde, educação, assistência social e de desenvolvimento econômico.

Cabe aos leigos e leigas serem, como muito bem expressou Paulo VI: “homens e mulheres da Igreja no coração do mundo e homens e mulheres do mundo no coração da Igreja”. A vocês leigos e leigas a responsabilidade de fazer a ponte entre a Igreja e a Sociedade.

Onde houver um cristão disposto a testemunhar e servir o Reino, aí a Igreja está de algum modo presente, mesmo sem uma organização visível. Todo cristão é sujeito, na condição em que se encontra no mundo, é sujeito habilitado a evangelizar e transformar o mundo.

Na Igreja, cada qual é chamado a ser um sujeito eclesial ativo que, segundo sua capacidade, se coloca a serviço dos irmãos. Jovens, adultos e idosos, mulheres e homens, todos estão convocados para o serviço na vinha do Senhor”.

Hoje, a Igreja deseja viver uma profunda renovação missionária, e há uma forma de pregação que compete a todos como uma tarefa diária: levar o Evangelho às pessoas com quem se encontra, tanto aos mais íntimos como aos desconhecidos e mais  afastados.

Para refletir: Como me vejo e situo na Igreja e na Sociedade? Sinto-me corresponsável com a missão da Igreja e a edificação da sociedade? De que jeito estou colaborando com ambas as dimensões? O que poderia e gostaria de fazer mais?

Textos bíblicos: Dn 7, 13-14; Ap 1, 5-8; Jo 18, 33-37; Sl 92(93).

Dom Jaime Pedro Kohl – Bispo de Osório