WEBMAIL

Peregrinos gaúchos partem para a Jornada Mundial da Juventude em Lisboa

Envio do grupo de peregrinos da Diocese de Montenegro

Cinco dias e cerca de nove mil quilômetros separam os peregrinos e peregrinas do Rio Grande do Sul da Jornada Mundial da Juventude, em Lisboa. O encontro, que acontece de 1º a 6 de agosto, tem mais de 300 mil jovens de todo o mundo inscritos, entre eles uma delegação de 10 mil brasileiros, que integra cerca de 150 gaúchos e gaúchas. A primeira Jornada Mundial da Juventude em terras portuguesas tem como tema “Maria levantou-se e partiu apressadamente”.

Na expectativa de participar de uma JMJ pela primeira vez está o jovem Rodrigo Flach, que integra a Juventude Missionária de Bom Princípio, na Diocese de Montenegro. Do município, 6 peregrinos e peregrinas partem no próximo domingo rumo a Portugal. Rodrigo explica que a proximidade da viagem marca também a tomada de consciência do que este momento deve significar para si mesmo e para a Igreja:

Agora, estando a menos de uma semana da JMJ, começa a cair a ficha da dimensão desse evento e de tudo aquilo que representa para os jovens do mundo inteiro. As expectativas são altas, estou ansioso e muito empolgado em ter a oportunidade de me conectar com jovens do mundo inteiro e chegar pertinho do Papa Francisco, destaca.

Quem também vive a ansiedade destes dias é Odacir Júnior Czekalski dos Santos, de Santo Ângelo. Em Lisboa, ele celebra os 10 anos da JMJ no Rio de Janeiro, a única que participou até então. Para ele a Jornada é também oportunidade de reanimar as forças:

Vivenciar a JMJ mais uma vez é renovar a fé e a esperança na igreja jovem. Com ousadia a juventude leva Jesus Cristo por onde passa, nas diversas realidades, é um grande momento de celebrarmos a igualdade na diversidade de dons e carismas da igreja. Vamos apressadamente para voltarmos com o coração mais ardente e os pés a caminho!, motiva Odacir.

Um novo ardor no RS

Os dias em Portugal, a viagem para uma realidade diferente, o convívio com pessoas do mundo inteiro e o encontro com o Papa Francisco são alguns dos motivos que geram em cada viajante o desejo e a angústia por viver a Jornada Mundial da Juventude. Entretanto, o Pe. Neilor Schuster, Assessor do Serviço de Evangelização da Juventude no Regional Sul 3, espera que o encontro vá além dos dias em Lisboa e proporcione, no Regional, um novo ardor pela evangelização dos jovens na Igreja gaúcha.

Ele ressalta que, “com essa Jornada Mundial da Juventude, quatro anos e meio após a última edição, no Panamá, sonhamos que possamos reanimar todas as expressões de Evangelização da Juventude. Sob o Plano de Evangelização Regional – Vim Matear Contigo – a JMJ renova uma adesão a Mística do Encontro, pautada pelo Papa Francisco”. Para ele, em um contexto pós pandemia isso se torna ainda mais importante: “Levantar-se e partir apressadamente ao encontro do outro que está a minha espera”.

Retomando o Ano Vocacional que vive a Igreja no Brasil, o assessor motiva também aos jovens gaúchos que participarão da Jornada em Lisboa a retornarem com os corações ardentes e os pés a caminho. “Assim acreditamos que poderão espalhar essa chama da fé nos corações daqueles que aqui os acompanhavam e se sentiam representados por eles. A missão que se sucede é o acontecimento natural que sucede depois da experiência com Deus. Voltem animados pelo Espírito para concluir o Ano Vocacional e iniciar o Ano Missionário, como nos motiva o Plano de Evangelização. Certamente, muitos frutos e muitas iniciativas brotarão pós JMJ”, convida Pe. Neilor.

Para marcar o envio da comitiva gaúcha à JMJ, Pe. Neilor gravou, com dom Darley Kummer, Bispo Referencial para a Juventude no Regional Sul 3, um vídeo com a bênção de envio aos peregrinos:

CNBB Sul 3