Artigos, Bispos › 20/04/2019

Por que procurar entre os mortos, aquele que está vivo?

O mês de abril é o mês da Páscoa. É o mês do encontro com o Ressuscitado. “Encontrei o amado do meu coração, o apertei fortemente e nunca mais o deixei” (Madalena).

A Páscoa é o Cristo ressuscitado, que vem a nós todos os dias, ao amanhecer. Por grandes que sejam os nossos problemas, incertezas e os perigos, o começo de todos os nossos dias será radioso se acreditamos que, o Senhor venceu as forças do mal e da morte. O nosso primeiro ato de fé, todas as manhãs, será um ato de fé na vitória final.

A fé é a resposta de toda uma vida, é uma certeza que pode conhecer períodos de hesitação e de dúvidas. Precisa renová-la, revivificá-la, aprofundá-la continuamente com a leitura da Palavra de Deus e com a ajuda da comunidade.

A comunidade pode ser a família, a paróquia, a diocese. O Ressuscitado está presente na comunidade. A lentidão e as hesitações de nossa fé, não nos impedem de dizer com força: Cristo ressuscitou, Aleluia.

Neste clima de esperança e de alegria pela festa da Páscoa a Diocese está vivendo um momento muito bonito de renovação, de acolhida e de missionariedade.

Os 85 anos da Diocese, os 80 anos do Seminário Aparecida, o ano do Batismo, o Mês Missionário Extraordinário, a vinda e acolhida do novo Bispo, as novas diretrizes da ação evangelizadora do Brasil, a Romaria de Caravaggio “com Maria, Mãe de Jesus, por uma cultura do encontro” são motivações muito fortes, para nos ajudar a fazer um caminho de comunhão, conversão e simplicidade.

Longe de nós a tentação de trabalhar ou promover qualquer iniciativa com espírito de concorrência e rivalidade.  O caminho da unidade exige humildade e respeito, visando unicamente o bem comum.

Morrer e ressuscitar com Cristo exige uma radical mudança de nossas atitudes, um novo dinamismo em nossas vidas em todos os campos e não só no moral.

Santo Agostinho dizia: “Torna-te o que recebes:  o Corpo de Cristo”.

Uma feliz Páscoa a todos e todas com meu abraço e bênção. Rezem por mim e pelo novo Bispo.

+ Alessandro Ruffinoni – Bispo Diocesano de Caxias do Sul