Artigos, Bispos › 12/03/2021

Resgatados pela graça e bondade de Deus!

Nossa saudação aos que nos acompanham, suplicando sobre todos a intercessão de São José, neste ano a ele dedicado e na proximidade de sua solenidade em 19 de março, bem como no espírito do jubileu da misericórdia celebrado neste dia 13 em nossa diocese.

Prezados irmãos e irmãs, estamos em meio há tempos difíceis, assolados pela pandemia do coronavirus. Vidas e vidas se vão diante de nós e parece que mesmo assim, muitos não se dão conta da gravidade da situação. A vida é dom de Deus e precisa ser defendida, cuidada, preservada por todos. É responsabilidade de todos e de cada um cuidar da sua vida e da vida do outro; não podemos ser indiferentes. Por isso, gostaria, neste tempo precioso da quaresma, de chamar a atenção para a conversão de nosso coração e o valor que temos aos olhos de Deus. Cristo deu sua vida por nós, “para que tenhamos vida e vida em abundância” (Jo 10,10). Fomos resgatados pela graça e pela bondade de Deus.

Mas queremos também nos orientar pela mensagem da Palavra de Deus neste quarto domingo da quaresma que nos mostra que em meio às dificuldades e apesar de nossas infidelidades, Deus usa sempre de misericórdia para conosco. Ao reconhecermos isto, nos alegramos e retomamos o caminho que estamos fazendo para a Páscoa com a disposição de construir uma nova sociedade baseada no diálogo, na harmonia e no amor, respeitando as diferenças e construindo relações sadias entre nós.

A primeira leitura apresenta as infidelidades do povo de Israel que escolhe uma estrada marcada pelo egoísmo e autossuficiência cuja consequência é uma vida de dor e de sofrimento na escravidão na Babilônia. No entanto, o seu retorno para Jerusalém é fruto da providência de Deus para a reconstrução do Templo. Deus, olhando com amor para seu povo, desperta-o para um novo recomeço.

A Carta de São Paulo aos Efésios aprofunda esta temática lembrando que fomos salvos pela graça de Deus que em seu grande amor pelo mundo nos ressuscita com Cristo e é por meio dele que nos vem à salvação. “É pela graça que sois salvos, mediante a fé”. E continua: “E isso não vem de vós; mas é dom de Deus”! Alegra o coração ao olhar para a felicidade que pode ser alcançada no final de nossa jornada terrena.

O Evangelho, recordando a passagem da serpente erguida no deserto por Moisés para curar o seu povo, pré-anuncia a morte de Cristo na cruz, manifestando o desejo de Deus em salvar o seu povo. “Deus amou tanto o mundo que deu o seu Filho Jesus para que o mundo fosse salvo por Ele”. Aprendemos com Jesus a lição do amor que na entrega total de si nos oferece a salvação e a vida em plenitude.

Assim, neste caminho para a Páscoa, somos chamados a ter os olhos fixos em Jesus a fim de que, contemplando o mistério de nossa salvação na cruz, antecipemos a alegria na visão de sua ressurreição, não esquecendo os grandes feitos do Senhor, e a consciência de que fomos resgatados pela sua graça. Portanto, nos compromete a amar sem medida como resposta ao amor gratuito oferecido por Deus a cada um de nós.

Que São José nos ensine a caminhar na fidelidade a Deus e nos encoraje em busca da unidade, na superação de todas as diferenças e de todos os males que nos cercam, particularmente no trabalho em favor da vida e no combate a esta pandemia do coronavirus. São José, rogai por nós! Amém!

Dom Adimir Antonio Mazali – Bispo Diocesano de Erexim