Notícias › 10/10/2022

Romaria de Fátima em Erechim reúne centenas de participantes

Se a primeira noite da novena da 71ª Romaria de N. Sra. de Fátima da Diocese de Erechim foi com chuva, a romaria neste dia 09 de outubro ocorreu com uma temperatura muito favorável. Este dia, como observou o reitor do Santuário e Seminário Diocesano, Pe. José Carlos Sala, foi sem chuva e sem sol, possibilitando a participação de elevado número de devotos de Maria nas diversas celebrações.

Após a missa às 8h na Catedral São José, iniciou a procissão ao Santuário com expressivo número de participantes que foi aumentando sempre mais até a chegada à esplanada do mesmo, onde houve a missa campal.

A procissão e a celebração eucarística foram presididas pelo bispo diocesano, dom Adimir Antonio Mazali. Pe. André Lopes, pároco da Paróquia N. Sra. da Salette de Erechim e coordenador da equipe de liturgia da romaria, dirigiu a procissão, com a animação do canto e do grupo de música do Pe. José Carlos Sala, reitor do Santuário e Seminário Diocesano. Concelebraram 9 padres, com a participação de dois diáconos. Pe. Lucas Stein, vice-reitor do Seminário e Santuário, coordenador diocesano e regional do Serviço de Animação Vocacional, foi o cerimoniário.

Dom Adimir iniciou sua homilia saudando e ao mesmo tempo agradecendo pelos serviços prestados ordinariamente e na Romaria aos padres e aos diversos segmentos da vida diocesana, aos voluntários deste maior evento diocesano, às autoridades constituídas presentes ou representadas, aos participantes presenciais da celebração e aos que a acompanhavam por diversas rádios e pelas redes sociais. “Todos unidos numa só fé e esperança, confiantes na intercessão de N. Sra. de Fátima”, destacaou.

 

Dom Adimir recordou o tema e o lema da Romaria, Maria, mãe da unidade, nos ensina a caminhar juntos e A Tua saudação me trouxe alegria. Caminhar juntos é o que o Papa Francisco propõe pelo processo da Assembleia Ordinária do Sínodo dos Bispos em andamento com o tema: Sinodalidade, por uma Igreja de comunhão, participação e missão. A alegria que Maria proporcionou a Isabel ao visitá-la e que brota do encontro com Cristo seu Filho.

O bispo diocesano ressaltou a natureza da romaria, realizada há 71 anos, como momento de agradecer graças alcançadas e/ou pedir ajuda em necessidade específica por intercessão de Maria, a mãe terna e atenta a tudo o que se passa com seus filhos e filhas. Recordou o núcleo essencial de sua mensagem em Fátima, oração, conversão, penitência. Oração especialmente pela paz no compromisso de todos serem construtores da mesma, de modo particular no atual contexto de muita violência, agressividade, cultura do ódio. À luz das leituras e do evangelho, destacou a beleza de quem anuncia a paz, a prática da oração, da vida fraterna, da fidelidade ao ensinamento dos apóstolos, à participação na eucaristia das primeiras comunidades da Igreja, referência para as de todos os tempos; a visita de Maria a Isabel e o hino que ela proclamou na ocasião ao ser declarada feliz por acreditar na realização das promessas de Deus.

Por fim, dom Adimir expressou gratidão a Deus por todos os que construíram a história da Diocese e mantiveram viva a tradição da Romaria em seus 71 anos. Recordou seus antecessores, Dom João e Dom Girônimo, já falecidos, e Dom José Gislon. Exortou a continuar a bela história do Santuário e do Seminário que no próximo ano completará 70 anos; a participar ativamente da Missão da Igreja, para louvor e glória de Deus e de Maria nas famílias, nas comunidades, na sociedade, a serviço da vida da fé e da vida.

Neste domingo, houve Romaria de N. Sra. de Fátima em Cruz Alta, também a 71ª, e em Rio Grande, a 48ª.