Artigos, Bispos › 25/03/2022

Rússia e Ucrânia consagradas ao Coração de Maria

A situação do conflito entre Rússia e Ucrânia ativou nossa percepção dos horrores da guerra. Os sofrimentos cada dia mais terríveis àquela população provada pela violência, preocupa também porque está ameaçando até mesmo a paz mundial.

Os cristãos reconhecem seu Mestre e Senhor como o Príncipe da Paz, por isso rezam intensamente nesta hora pedindo socorro ao Cristo que veio para que todos tenham vida em abundância (Jo10,10). Também a oração pela paz constitui uma urgência. São João Paulo II afirmou que os cristãos devem estar no primeiro plano dos que oram todos os dias pela paz e devem ensinar também a orar pela paz. É a oração que leva a exorcizar as resistências, possibilita o discernimento e a paciência, estabelece a confiança e educa o olhar humano para enxergar o mundo e a vida na perspectiva de Deus.

Nesse sentido, o Papa Francisco realizou no dia 25 de março, em Roma, um Ato Solene de Consagração da Humanidade, particularmente da Rússia e da Ucrânia, ao Imaculado Coração de Maria.  Na carta enviada aos bispos do mundo, o Papa escreveu que o gesto quer ser “um gesto da Igreja toda, que neste momento dramático leva a Deus, através da Mãe d’Ele e nossa, o grito de dor de quantos sofrem e imploram o fim da violência, e confia o futuro da humanidade à Rainha da Paz”.

Na Bíblia, consagrar significa dedicar alguém ou alguma coisa, a Deus. Quando algo ou alguém é consagrado, fica dedicado para o louvor e para o trabalho em prol da glória de Deus. A Consagração do dia 25 de março invocou Nossa Senhora de Fátima que em sua aparição pediu tanto a conversão da humanidade para evitar violências cada vez mais absurdas. Na ocasião, os videntes afirmaram que a aparição pedia também que se rezasse pela conversão da Rússia.

Atualmente a imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima do Santuário de Portugal está em Lviv, capital religiosa da Ucrânia, atendendo a um pedido do arcebispo metropolita greco-católico por causa da guerra no país.

Igualmente, o Papa Francisco convidou todos os bispos do mundo a unirem-se nesta intenção, convocando seus sacerdotes, religiosos e os fiéis para uma semelhante consagração em suas Igrejas locais, para que, “o santo Povo de Deus faça, de modo unânime e veemente, subir a súplica à sua Mãe”.

Acolhendo essa solicitude paternal, realizamos no mesmo dia 25, às 18 horas, na Basílica da Medianeira de Todas as Graças, a consagração da humanidade e particularmente da Rússia e da Ucrânia ao Sagrado Coração de Maria.  Entre as suplicas à Virgem Maria naquele dia, rezamos com as palavras do Papa: “As vossas mãos maternas acariciem quantos sofrem e fogem sob o peso das bombas. O vosso abraço materno console quantos são obrigados a deixar as suas casas e o seu país. Que o vosso doloroso Coração nos mova à compaixão e estimule a abrir as portas e cuidar da humanidade ferida e descartada”.

Dom Leomar Antônio Brustolin – Arcebispo Metropolitano de Santa Maria