Notícias › 14/04/2021

SAV do Regional Sul 3 celebra anúncio do Ano Vocacional, em 2023

Proposta da Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB foi aprovada por unanimidade nesta terça-feira, durante a 58ª Assembleia Geral

“Com grande alegria acolhemos a boa notícia da aprovação do 3º Ano Vocacional da Igreja no Brasil pela 58ª Assembleia Geral da CNBB. Celebrar o Ano Vocacional é fazer memória amorosa de todo serviço de animação vocacional feito desde o 1º Ano Vocacional (1983)”, destaca o coordenador do Serviço de Animação Vocacional do Regional Sul 3, Pe. Gabriel Bagatini. A proposta da Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB foi aprovada por unanimidade, na manhã de terça-feira, 13 de abril, durante plenária da 58ª Assembleia Geral da entidade.

Este será o terceiro ano vocacional promovido pela Igreja no Brasil e irá recordar os 40 anos do primeiro ano temático dedicado à reflexão, oração e promoção das vocações no país. A iniciativa surgiu à luz do 4º Congresso Vocacional do Brasil, realizado em 2019, que assumiu como compromisso a preparação de um projeto para celebrar as quatro décadas deste acontecimento que “favoreceu e ampliou o reconhecimento de que toda a comunidade cristã é responsável pela animação, cultivo e formação das vocações”, como explica dom João Francisco Salm, bispo de Tubarão, em Santa Catarina, e presidente da Comissão para os Ministérios Ordenados.

Para o coordenador do SAV na Diocese de Montenegro e no Rio Grande do Sul, o Ano Vocacional será também uma grande força na ação pastoral a nível regional, arqui/diocesano, paroquial e comunitário. Segundo ele, celebrar este tempo “É professar a fé em Deus que continua chamando a todos e todas a anunciar o Evangelho e a viver o Reino de Deus. É reafirmar, com esperança, o compromisso de todas as comunidades da evangelização com e das juventudes, às quais somos chamados(as) a animar”, completa Pe. Gabriel.

Dom João Francisco Salm destaca vários pontos que reforçam o contexto favorável para o Ano Vocacional. Em âmbito universal – com o Sínodo dos Jovens; as exortações apostólicas Christus Vivit e Gaudete et Exultate; o Sínodo 2022 (com o tema “Por uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão”). Nacionalmente, com o 4º Congresso Vocacional; as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, com a proposta das Comunidades Eclesiais Missionárias; e a Ratio Nacionalis para a Formação de Presbíteros.

O padre Marciano Guerra, de Caxias do Sul, é vice-coordenador do Serviço no Regional e comenta que o Ano Vocacional certamente trará novas luzes acerca do acompanhamento dos jovens e adultos que estão no caminho do amadurecimento vocacional no Estado. “Essas iniciativas oferecem à toda Igreja uma energia renovada acerca daquele tema que é proposto. Também esse esforço de preparar e vivenciar este tempo recolhe todo o nosso esforço como Regional e Dioceses, na formação dos leigos, na integração com a vida religiosa. Que possamos viver esse Ano Vocacional do Brasil com todo o ardor”, completa.

CNBB Sul 3
Colaboração: Felipe Padilha