Artigos, Bispos › 12/06/2020

Sopa para Todos?

Um estrangeiro, que se dirigia a uma pequena vila, parou diante de uma pobre cabana e pediu à Senhora, que estava sentada diante da porta, alguma coisa para comer.

– Sinto muito, Senhor, mas não tenho nada.

– Não se preocupe – disse o estrangeiro. – Eu tenho na sacola uma pedra para sopa. Se a Senhora deixar que eu a coloque numa panela de água fervendo, eu preparo a mais deliciosa sopa do mundo. Preciso apenas de uma panela grande, por favor!

A Senhora estava curiosa. Deu-lhe a panela e foi confiar o segredo da pedra para a sopa a uma vizinha.

Quando a água começou a ferver, estavam aí todos os vizinhos para ver o estrangeiro e a sua pedra. Ele colocou a pedra na água… depois experimentou e disse com simplicidade:

– Que delícia! Falta só um pouco de batata.

– Eu tenho batatas na cozinha – disse uma vizinha.

Poucos minutos depois, estava de volta com uma grande quantidade de batatas cortadas em pedaços, que foram colocadas na panela. O estrangeiro experimentou novamente:- Excelente… Se houvesse um pouco de carne e um pouco de verdura, teria um sabor refinado.

Outra mulher correu até sua casa para pegar um pouco de carne e outra foi buscar cebolas.

Depois de colocar tudo na panela, o estrangeiro experimentou o caldo e disse:

– Falta um pouco de sal.

– Ei-lo – disse a dona da casa.

– Tigelas e pratos para todos! – falou o estrangeiro.

As pessoas correram para pegar pratos e tigelas, e alguns trouxeram também frutas e mandioca. Sentaram-se em torno do estrangeiro que distribuía a sopa para todos em abundância.

Todos sentiram uma estranha felicidade: riam, falavam e comiam juntos.

O estrangeiro, depois de permanecer um pouco com eles, desapareceu silenciosamente, em meio à alegria geral.

Deixou, porém, a pedra milagrosa, para que pudessem usá-la todas as vezes que quisessem preparar a melhor sopa do mundo.

Que esta paródia, de autor desconhecido, ajude no inverno e na solidariedade!

Dom Hélio Adelar Rubert – Arcebispo de Santa Maria