Artigos, Bispos › 03/11/2020

Todos Irmãos

Papa Francisco, no dia 03 de outubro de 2020, para dar continuidade às reflexões de seus antecessores referentes À Doutrina Social da Igreja, publicou a Carta Encíclica “Fratelli Tutti” sobre a fraternidade e a amizade social. Usa o pensamento franciscano, porque São Francisco de Assis propôs para seus irmãos e irmãs uma prática de vida fundamentada nos ensinamentos do Evangelho.

Não apenas a atual Fratelli Tutti, mas também a Encíclica “Laudato Si”, sobre a ecologia, teve inspiração no Santo de Assis, pois São Francisco via em toda natureza criada, a beleza incondicional da obra divina. Ele “semeou paz por toda parte e andou junto dos pobres, abandonados, doentes, descartados, os últimos”. No mesmo sentimento, Papa Francisco quer olhar para a dignidade da natureza.

A abrangência do coração humano ultrapassa as fronteiras, seja de língua, cultura ou religião, para acolher e abraçar a todos, de forma fraterna, valorizando a identidade de cada pessoa e de cada povo, sem nada impor, mas compreendendo o amor de Deus para com todos. Essa realidade supõe a existência de uma sociedade fraterna, onde cada pessoa ajuda a outra a ser ela mesma.

Papa Francisco sempre se manifestou preocupado com a fraternidade e a amizade social. Ele lembra “que Deus criou todos os seres humanos iguais nos direitos, nos deveres e na dignidade, e os chamou a conviver entre si como irmãos”. Por isto esta Encíclica é dirigida a todas as pessoas, convidando-as para contribuir com a aquisição de um novo sonho de fraternidade universal e amizade social, dois polos inseparáveis e ambos essenciais.

A Fratelli Tutti é uma Encíclica que provoca reflexão e abertura para diálogo com todas as pessoas de boa vontade. Quer ajudar na superação de falsas seguranças, mesmo estando superconectados, mas fragmentados e incapazes para superar os problemas que afetam a todas as Nações. Um exemplo disto está na incapacidade para resolver o problema do coronavírus.

O grande sonho do Papa Francisco é a verdadeira fraternidade universal. Isso não acontece de forma isolada, sozinhos, mas juntos. Só acontece se abraçamos de fazer todos juntos e assumindo a ecologia integral. O enfrentamento dos problemas da vida humana precisa contar sempre com a ajuda mútua, superando todo tipo de isolamento para não dificultar o crescimento pessoal e comunitário de TODOS. Se não aceitemos de crescer juntos acabaremos por perecer todos.

Para refletir: Qual é minha atitude interior com relação aos outros? Consigo reconhecer em todo ser humano, independentemente de raça, cor, nacionalidade ou religião um irmão, uma irmã? Ou, ainda, mesmo inconscientemente descrimino pessoas? Acolho o convite do papa a sonharmos e fazermos todos juntos a fraternidade universal e a amizade social?

Textos bíblicos: Sb 6, 13-16; 1Ts 4, 13-18; Mt 25, 1-13; Sl 62 (63).

Dom Jaime Pedro Kohl – Bispo de Osório