WEBMAIL

Tragédia Climática e Prestação de Contas

 

Cada um dê conforme tiver decidido em seu coração, sem pesar nem constrangimento, pois ‘Deus ama a quem dá com alegria’” (2Cor 9,7)

 

Em nome de todos os atingidos pela tragédia do excesso de chuvas e suas consequências no RS, sobretudo em nome dos que estão sendo ou serão auxiliados em nossa Diocese de Santa Cruz do Sul, vos saudamos como irmãos e irmãs, desejando Paz e Bem.

Assim que as chuvas e enchentes, com suas consequências, foram acontecendo no RS, o apelo à solidariedade (caridade) também se fez sentir, e de muitas formas. Cada um começou a se manifestar, segundo sua possibilidade e generosidade: Alguns ajudaram a salvar vidas; outros deram abrigo a pessoas atingidas pela água; inúmeros ofereceram alimentos, roupas, material de higiene, enfim, o que era mais urgente para cada situação. Em pouco tempo se formou uma corrente de solidariedade humana, para nós, fundamentada na fé e na esperança cristã. As mãos erguidas em súplica, também se estenderam para os lados, onde encontraram os necessitados que precisavam de inúmeras formas de ajuda, em quase todo Estado do Rio Grande do Sul, de forma bem urgente também em nossa diocese, seja nas Paróquias do Vale do Taquari como no Vale do Jacuí.

Entre as muitas formas de solidariedade, também encontramos o remédio da escuta, da palavra amiga, do abraço consolador, da lágrima silenciosa, da prece compartilhada, do olhar compassivo e caridoso.

Finalmente, não poderia faltar a ajuda de recursos financeiros que, somados à responsabilidade do bem público, podem contribuir para aliviar as necessidades mais imediatas e para recuperar a esperança de quem precisa recomeçar. Sim, é tempo de esperançar! E cada um pode e deve fazer a sua parte.

A transparência nas informações é um direito que os doadores merecem da parte de quem aplica os valores coletados. Doações sempre são ‘sagradas’, pois é preciso respeitar as intenções de quem doa. Aqui se trata de solidariedade, de caridade. Assim sendo, as contas da Diocese de Santa Cruz do Sul coletaram, até o dia 03/06/2024, o valor de R$ 891.877,52. Deste total, até agora, foram aplicados 28.834,95. Ainda estamos na fase de contatos presenciais e de telefone para um amplo levantamento das necessidades mais urgentes em nossas paróquias. Os valores serão destinados prioritariamente para as comunidades e seus membros participantes e mais atingidos. Os gastos se concentrarão para a aquisição de eletrodomésticos, móveis e outros utensílios de necessidade básica, quando as pessoas retornam para suas casas ou precisam recomeçar tudo, em outro lugar. Se possível, a aquisição dos produtos se fará em empresas de nossas próprias comunidades ou cidades que, em muitos casos, também precisam de recuperação ou podem facilitar os valores e o transporte.

Para concluir, é preciso externar um profundo agradecimento a todas as pessoas, que se solidarizaram com os necessitados e às que ainda ajudam ou ajudarão, sejam de nossa diocese ou de outras. Muitas já manifestaram atitudes heroicas e solidárias de defesa da vida e de sua dignidade; que se uniram em oração pelos atingidos e doaram bens materiais ou valores monetários significativos para esperançar quem precisa continuar a luta da vida ou recomeçar tudo de novo. Outros sentir-se-ão convocados a seguir auxiliando os que sofrem. O amor ao próximo, a caridade, é o ato mais nobre que a pessoa humana pode realizar. O verdadeiro amor é divino, pois é dom de Deus. Ele o merece sempre e nós todos o precisamos nas diversas situações da vida, como agora na tragédia climática que estamos vivendo. Por isso, continuemos a amar e a esperançar!

 

Dom Aloísio Alberto Dilli – Bispo de Santa Cruz do Sul