Artigos, Bispos › 04/03/2022

“Vencer as tentações”

Minha saudação a todos que acompanham Voz da Diocese. Tendo iniciado este tempo quaresmal, estamos no 1º Domingo de preparação para celebrar a Páscoa do Senhor. A liturgia nos convida a manifestarmos nossa fé de forma simples e acolher o mistério pascal de Cristo para “vencer as tentações” de nossa vida que conduzem ao distanciamento de Deus e à morte.

A primeira leitura do Livro do Deuteronômio traz um belo relato, quase poético, da fé do povo de Israel manifestada de forma extremamente simples, mas plena do reconhecimento da ação de Deus em seu favor. O centro de sua fé estava marcado pelo acontecimento pascal, ou seja, a libertação da escravidão do Egito para a Terra Prometida. “E o Senhor nos tirou do Egito com mão poderosa e braço estendido, no meio de grande pavor, com sinais e prodígios. E conduziu-nos a este lugar e nos deu esta terra, onde corre leite e mel” (Dt 26, 8-9). E ao apresentar sua oferenda, o ovo de Israel inclina-se em atitude de profunda adoração ao Senhor.

Para nós cristãos, nossa fé centra-se no mistério da paixão, morte e ressurreição de Jesus que nos liberta do pecado e nos conduz à verdadeira vida. Também a nós se propõe uma atitude de gratidão e reconhecimento pela ação amorosa de Deus, prometendo-nos a ressurreição e a vida eterna, pois Cristo é “nossa páscoa”. E este convite é expresso na Carta de São Paulo aos Romanos. “Se, pois, com tua boca confessares Jesus como Senhor e, no teu coração, creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo” (Rm 10,9). “De fato, todo aquele que invocar o Nome do Senhor será salvo” (Rm 10,13).

Prezados irmãos e irmãs. Este tempo quaresmal nos proporciona uma maior intimidade com Cristo pela prática da penitência, do jejum e da oração. E, da mesma forma que Ele passou quarenta dias no deserto, venceu as tentações do prazer, do ter e do poder, também nós podemos sair vitoriosos diante das tentações que se abatem sobre nós. Para tanto, precisamos confiar inteiramente no Senhor, alimentados pela sua Palavra e pela prática da piedade cristã, recordando as palavras do Evangelho que diz: “Não só de pão vive o homem, mas de toda palavra da boca de Deus” (cf. Lc 4,4).

O povo de Israel sofreu tentações no deserto e saiu vencedor porque confiou em Deus. Jesus sofreu tentações no deserto e foi vencedor porque permaneceu fiel ao Pai. Nós sairemos vencedores das tentações que nos afetam se mantivermos nossa confiança, fidelidade e determinação com a força que vem de Deus.

Caríssimos. Ajuda-nos neste tempo a reflexão da Campanha da Fraternidade que expressa de que “a educação é um serviço indispensável à vida”. Com as palavras da Oração desta Campanha queremos suplicar ao Senhor que conceda um tempo favorável de esperança e de paz frente os desafios do medo, da insegurança e da violência: “Pai Santo, neste tempo favorável de conversão e compromisso, dai-nos a graça de sermos educados pela Palavra que liberta e salva. Livrai-nos da influência negativa de uma cultura em que a educação não é assumida como ato de amor aos irmãos e de esperança no ser humano. Renovai-nos com a vossa graça para vencermos o medo, o desânimo e o cansaço, e ajudai-nos a promover uma educação integral, fraterna e solidária. Fortalecei-nos, para que sejamos corajosos na missão de educar para a vida plena em família, em comunidades eclesiais missionárias, nas escolas, nas universidades e em todos os ambientes. Ensinai-nos a falar com sabedoria e educar com amor! Permitais que a Virgem Maria, Mãe educadora, com sabedoria dos pequenos e pobres, nos ajude a educar e servir com a pedagogia do diálogo, da solidariedade e da paz. Por Jesus, vosso Filho amado, no Espírito, Senhor que dá a vida. Amém”!

Aproveito para desejar a todos uma boa preparação para a Páscoa e um frutuoso caminho de conversão neste tempo quaresmal.

Deus abençoe a todos! Amém!

Dom Adimir Antonio Mazali – Bispo Diocesano de Erexim