Notícias › 16/09/2021

Pe. Camilo Pauletti e Maria Bernardete Acadroli partem para Moçambique

“Quem nunca se desafia, quem nunca se desinstala, quem nunca sai, não tem essa experiência tão bonita”.

A frase do Pe. Camilo Paulleti ajuda a compreender o sentimento de quem aceita o chamado de Deus à missão. Enviados pela Igreja do Rio Grande do Sul para integrarem a Equipe Missionária de Moma, na Arquidiocese de Nampula, Moçambique, ele e a leiga Maria Bernardete Acadroli embarcaram na noite desta quarta-feira (15 de setembro) em Porto Alegre.

O trajeto longo até chegarem definitivamente em Nampula (e depois mais umas boas horas de carro até Moma) é também tempo para viver a emoção das tantas novidades que chegam:

“Sair e ir para a missão sempre é um desafio mas também uma alegria. Deixamos familiares, amigos e saudades, mas vamos para um lugar onde nos acolhem e ficam felizes com a nossa presença. Quem ganha sempre somos nós mesmos”, relata Pe. Camilo.

Para Maria Bernardete, “a emoção é forte, mas a alegria é maior”. Ela ressalta que leva a Moçambique todo o povo do Regional Sul 3 e da Diocese de Caxias do Sul no coração. “Levo um pouquinho do carinho de todo este povo gaúcho ao povo moçambicano”, concluiu.

Conheça os missionários

Os dois enviados agora pelo regional se juntam a leiga Maria Isabel Tromm (Diocese de Joinville – SC) e ao Pe. Luiz Weber (Diocese de Santo Ângelo) na composição da equipe missionária do Regional Sul 3 em Moma, na Arquidiocese de Nampula.

Pe. Camilo e Bernardete com Victória Holzbach, do COMIRE Sul 3 no embarque

Pe. Camilo Pauletti retorna a Moçambique pela segunda vez como missionário, onde trabalhou de 1999 a 2004 . Membro do clero diocesano da Diocese de Caxias do Sul, em 35 anos de sacerdócio também foi missionário em Muaná, na Ilha do Marajó – Pará e na Diocese de Ji-Paraná, Rondônia. De 2011 a 2016 trabalhou como Diretor das Pontifícias Obras Missionárias do Brasil e e agora vive a expectativa de retornar à missão no mesmo local.

Também da Diocese de Caxias do Sul, Maria Bernardete Acadroli é aposentada, mãe de dois filhos e inserida na comunidade eclesial. Atuou como catequista durante 7 anos e atuava nas equipes de liturgia e canto na paróquia e no Santuário Nossa Senhora do Caravaggio, em Farroupilha.

A Missão em Moçambique

São 27 anos de história e mais de 65 missionários enviados no projeto de parceria entre a Igreja Católica do Rio Grande do Sul e a Arquidiocese de Nampula, no norte de Moçambique. No local, a equipe missionária tem como principal preocupação manter um olhar voltado para a realidade da população local a fim de atender suas necessidades mais básicas.

Pe. Luiz Weber e Maria Isabel Tromm com os meninos do Lar Vocacional

Atualmente, a missão é responsável pelo acompanhamento a duas paróquias que somam cerca de 150 comunidades e mantém dois projetos sociais na área de educação: uma Biblioteca Comunitária que recebe por dia em torno de 50 alunos e o projeto de alfabetização e reforço escolar Murima Wa Mwana (Coração de Criança), que acompanha cerca de 120 crianças e adolescentes para o reforço escolar e mais 50 mulheres na alfabetização.

Outro projeto importante desenvolvido pela equipe é o Lar Vocacional, que atualmente acolhe 9 meninos no processo de formação e discernimento vocacional. As paróquias de São Miguel Arcanjo de Micane e São Paulo Apóstolo de Larde, através do Lar, já contam com mais de 20 seminaristas nas diferentes etapas de formação e congregações.

Para saber mais sobre a Missão em Moçambique, clique aqui.

CNBB Sul 3