Notícias › 04/03/2021

Rio Grande do Sul tem 93 padres positivados e 2 óbitos pela Covid-19

Enquanto o Brasil chega ao triste dia que marca o maior número de mortes diárias por Coronavírus – 1910 óbitos nesta quarta-feira, 03 – o Rio Grande do Sul já soma quase 660 mil casos e chega perto das 13 mil mortes pela doença.

O Estado, que vive a pior situação desde o início da pandemia, está todo em bandeira preta e já prevê a mesma conjuntura para a próxima semana. A pandemia chegou em nossos lares e atinge diretamente nossas famílias e amigos, de modo que já chegamos ao ponto de que cada pessoa conhece alguém que faleceu pela doença ou, no mínimo, alguém que está ou já foi contaminado.

No clero não é diferente. Um levantamento feito pela Pastoral Presbiteral, apontou no Estado 93 padres diocesanos positivados pela doença e 2 óbitos, na diocese de Bagé – Pe. Olindo Carlini – e na Arquidiocese de Passo Fundo – Pe. Ivo Barth.

Com exceção da Diocese de Uruguaiana, todas as outras tiveram casos registrados de padres com Covid-19. Em Novo Hamburgo foram 17 até agora, enquanto o segundo lugar fica com as arquidioceses de Passo Fundo e Porto Alegre, onde são 13 casos positivos em cada uma.

Veja a seguir os números de todas as Arqui/Dioceses:

Arqui/Diocese Número de Casos
Bagé 2
Cachoeira do Sul 1
Caxias do Sul 8
Cruz Alta 4
Erexim 9
Frederico Westphalen 5
Montenegro 2
Novo Hamburdo 17
Osório 6
Passo Fundo 14
Pelotas 1
Porto Alegre 13
Rio Grande 1
Santa Cruz do Sul 2
Santa Maria 5
Santo Ângelo 2
Uruguaiana 0
Vacaria 3

No episcopado gaúcho, os registros somam quatro bispos positivados pela doença, todos já recuperados.

Neste contexto, nosso papel é sempre o de “seguir os protocolos, respeitar o distanciamento social, usar máscara e, enfim, tomar todo o cuidado necessário para evitar a disseminação do vírus e suas cepas. Somente unidos podemos vencer essa pandemia. Não é momento de baixar a guarda, de se omitir e de minimizar, mas de assumirmos o protagonismo de uma geração que no futuro poderá dizer que fez de tudo para salvaguardar, em primeiro lugar, a vida dos seus cidadãos”, conforme ressalta Dom Ricardo Hoepers, Bispo do Rio Grande, no artigo Urgente: mais leitos de UTI!